Cara de Pastel Hotel Náutico Iate Clube de Guaratuba
Pesquisar
...
 
Informações
... Cidade
... Como Chegar
... Esportes
... Turismo
... Galeria de Fotos
 
Endereços
... Clube
... Construtora
... Hotel
... Imobiliária
... Internet
... Lanches
... Pousada
... Cad. de Empresas
 
Notícias
... Destaques
... Esportes
... Geral
... Policial
... Política
... Rápidas
... Turismo
 
Serviços
...Imóveis
...Tábuas das Marés
...Previsão do Tempo
...Previsão das Ondas
...Cadastre-se
...Contato
 
Geral
22/11/2003 :: Movimento quer revitalizar o litoral do PR
Fonte: Jornalista Renato Luiz Adami
A revitalização do litoral paranaense como região próspera e auto-sustentável, capaz de gerar riquezas próprias e de explorar todo o seu potencial turístico e ambiental é um débito que os governos têm para com ele e que, aos poucos, vai sendo resgatado. Muito pouco se investiu ao longo dos últimos vinte anos no nosso litoral. É importante que todas as forças se unam nesse momento para que as coisas efetivamente aconteçam. A afirmação é do deputado estadual Nelson Justus, um dos coordenadores do Movimento 100% Litoral do Paraná, uma iniciativa suprapartidária que conta com o apoio da Assembléia Legislativa. Dois encontros já foram realizados: em Matinhos, no dia 9 de outubro, e em Curitiba, no plenário da Assembléia Legislativa, no dia 21 de outubro.
O 100% Litoral do Paraná objetiva, num primeiro momento, beneficiar municípios litorâneos cuja economia está baseada no turismo praiano — Guaratuba, Matinhos e Ponta do Paraná. Numa fase posterior, o movimento buscará dinamizar municípios litorâneos que exploram outras formas de turismo, como o ecológico, de eventos, de festas folclóricas — Paranaguá, Morretes, Antonina e Guaraqueçaba.
A solenidade de lançamento do movimento, no dia 9 de outubro, reuniu no salão de eventos do Sesc de Matinhos cerca de duzentas lideranças dos municípios de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.
Os setores público, privado, de serviços e entidades diversas enviaram seus representantes. Foi um evento legítimo e com grande grau de representatividade da comunidade praiana.
Para o deputado Geraldo Cartário, outro coordenador do movimento, a iniciativa está sendo interpretada como um encontro de amigos do litoral do Paraná. “O objetivo principal é colher sugestões para a melhoria da região. A Assembléia Legislativa dará todo o respaldo necessário para a viabilização das proposições”, disse.
O encontro fez aflorar, essencialmente, todas as necessidades básicas de infra-estrutura que a comunidade litorânea reclama para seu pleno desenvolvimento. Críticas, opiniões, sugestões e idéias foram apresentadas pelos representantes dos mais diversos setores. As necessidades estão listadas em pelo menos dezessete itens:
1) Mudanças do calendário escolar
2) Campanhas de marketing
3) Infra-estrutura em saúde
4) Promoção de eventos e lazer
5) Equipe técnica para projetos
6) Comercio forte e competitivo
7) Criação de Batalhão Policial do Litoral
8) Disciplinar o trânsito de veículos pesados
9) Fortalecimento da agricultura
10) Incremento ao setor pesqueiro
11) Rever papel do Conselho do Litoral
12) Duplicar rodovia Garuva/Guaratuba
13) Duplicar rodovia entre praias
14) Construir acostamentos e ciclovias
15) Construção de plataformas de pesca
16) Obras anti-ressacas
17) Reciclagem do lixo
Segundo o deputado Nelson Justus, “revitalizar o litoral não é tarefa de uma pessoa apenas, mas de toda a comunidade paranaense, de todos os setores e dos três poderes constituídos. O litoral do Paraná é um patrimônio de todos nós”.
Para o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurante, Bares e Similares do Litoral (Sindilitoral), José Carlos Chicarelli, “Guaratuba é uma cidade isolada, ilhada, em face das dificuldades de acesso. Em razão disso, registramos uma baixa ocupação dos hotéis. Precisamos, urgente, que a rodovia Garuva-Guaratuba seja duplicada”. Ele entregou diversas proposições ao deputado Nelson Justus. O presidente da Associação Comercial de Guaratuba, Ademir Mazzer, por sua vez, entregou um documento com várias reivindicações ao deputado Nelson Justus.
Já a sessão especial na Assembléia Legislativa, no dia 21 de outubro, foi o primeiro resultado concreto do encontro de Matinhos.
De acordo com o deputado Nelson Justus, “o movimento passa, a partir desse momento, a ter a participação concreta e efetiva da Assembléia Legislativa. Será criada uma comissão especial na casa para acompanhar e atender exclusivamente o nosso litoral”.
Ele deixou bem claro que o movimento “100% Litoral do Paraná” é totalmente suprapartidário, não tem coloração partidária alguma e não tem vínculo com qualquer candidato a vereador ou prefeito do litoral. “É um movimento que busca fazer com dignidade a sua lição de casa. A Assembléia Legislativa abre suas portas para todos que desejam colaborar com a gente numa missão que reputo com uma das mais importantes nesse momento. Não nos cabe invocar a autoria do projeto porque infeliz daquele que acha que pode fazer algo sozinho. Vamos fazer esse trabalho em conjunto. Dos 54 deputados estaduais eleitos, apenas três não tiveram voto em nosso litoral. Todos os deputados federais tiveram voto em nossos municípios litorâneos. Portanto, não se concebe que não nos unamos independente da coloração partidária para resgatarmos a imagem do nosso sofrido litoral”.
O próximo passo, agora, é criar a comissão especial na Assembléia Legislativa e compor as comissões que vão operacionalizar as tarefas em diferentes setores, como a de Obras, de Segurança, da Indústria e Comércio, de Educação, Eventos e Lazer, dentre outras.
O deputado Nelson Justus alertou que “às vésperas da votação do orçamento do Estado para 2004, não podemos aceitar que os recursos para o litoral sejam escassos. É importante que apoiemos os secretários de Estado em suas propostas e em suas dificuldades. Não podemos, por exemplo, admitir que os recursos no texto original do orçamento sejam insuficientes para concluir a rodovia que liga Guaratuba a Garuva”.

Lideranças do litorâneas opinam

Prefeito de Matinhos, José Maria Correa, falou sobre as obras que estão sendo executadas pelo governo estadual no litoral, colocando-se a disposição do movimento.
Ex-vice-prefeito de Matinhos (gestão 89/92), cobrou a construção da ponte ligando Matinhos a Guaratuba; a construção da plataforma de pesca; rigor na Legislação ambiental em relação à construção de moradias; revisão do papel do Conselho do Litoral; compatibilizarão do calendário escolar com a temporada de férias.
Secretário de Agricultura e Pesca de Pontal do Paraná, Jackson Basfeld sugeriu o início das férias escolares em 10 de dezembro, antecipando-se à temporada de verão.
Secretário de Educação de Pontal do Paraná, Valdevino Simôes Périco, abordou a necessidade do início das aulas após o carnaval.
Representantes da ACIMA de Matinhos, apontou uma Lei do ex-deputado Tony Garcia que modificou o calendário escolar. Sugeriu uma consulta aos arquivos. Ele reivindicou a criação da rota do turista entre Matinhos e Guaratuba, com melhoria nos contornos e acessos.
Médico de Guaraqueçaba, Sinderley D. Destro, alertou para a falta de infra-estrutura em saúde no litoral, a qualidade de vida é ruim.
Pároco de Matinhos, Ademir de Carli, apresentou sugestão de se levantar um monumento religioso de 45 metros de altura, em homenagem a São Pedro, objetivando despertar o turismo fora de temporada.
Prefeito de Pontal do Paraná, José Antonio da Silva, criticou a falta de atenção dos governos; abordou o projeto de duplicação rodoviária, ligando as praias vizinhas e que se encontra na Sedu; construção de duas plataformas de pesca para a região; a situação critica em que se encontram os acostamentos da principal via de acesso às praias de Pontal.
Vereador de Guaratuba, Luiz Carlos Alves, listou vinte itens e os entregou ao deputado Nelson Justus;
Engenheiro Civil, Antonio Lima, (carioca), propôs projeto que atenda a juventude; um calendário esportivo;
Presidente da Associação Comercial de Matinhos, Carlos Alberto, reivindicou a recuperação definitiva da orla de Matinhos e criticou as medidas paliativas, aplicadas naquela localidade; remoção dos invasores da Praia Central de Matinhos; calendário de temporada de 15/12 a 15/03; divulgação das praias do Paraná através da mídia.
Diretor do Sesc/Maçonaria de Matinhos, Sérgio Tavares, argumentou que a principal questão é a baixa temporada que vai de março a dezembro. Sugeriu a elaboração de programas e atividades com entusiasmo e responsabilidade.
Sanepar de Matinhos, André Santana, disse da importância de pactos envolvendo as três áreas de governo e a contratação de estagiários universitários para a elaboração de projetos nas prefeituras; dirigir o turismo para o segmento da terceira idade.
Pontal, José Tavares Peres, falou da importância da construção de uma ciclovia ligando Pontal a Praia de Leste e da carência de infra-estrutura comercial (supermercados) para atender a demanda de turistas na temporada.
Setor Hoteleiro de Guaratuba, Chicarelli, teceu comentários a respeito do isolamento de Guaratuba (cidade ilhada), face às dificuldades de acesso; baixa ocupação dos hotéis; duplicação da rodovia Garuva/Guaratuba; entregou proposições ao Deputado Nelson Justus.
PFL, Gilberto Carvalho, apelou para que os secretários estaduais participem do Movimento e que as conseqüências das ressacas em Matinhos sejam tratadas de forma mais eficaz e permanente.
Pontal, Paulo Roberto Kiska, teceu críticas a segurança, deficiente para o turista e ao morador local e cobrou melhor trabalho dos Conselhos de Segurança dos municípios litorâneos.
Gerente do Centro Clínico Guaraqueçaba/Pontal, Doutor Oliveira, cobrou das autoridades propostas com início, meio e fim.
Associação Comercial de Matinhos, Wolf, sugeriu plebiscito popular para mudança de nome do município de Matinhos para Caiobá, visando à valorização imobiliária.
Representante do Sindicato dos Atletas do Paraná sugeriu que o litoral do Paraná sedie eventos ligados ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
Vice-Presidente das Associações Comerciais do Sudeste do Paraná, José Carlos Weil, discorreu que 53% dos freqüentadores das praias do PR são oriundos da região metropolitana de Curitiba; 80% interior do Estado e 3% estrangeiros.
Presidente da Loja Maçônica D.Pedro II, Jonas Maciel, comentou a infra-estrutura meia boca existente no litoral; necessidade da implantação de um hospital regional na região; criação de um batalhão policial das praias, evitando dependência dos contingentes de temporada.
Ramo imobiliário de Matinhos, Sergio Rack, necessidade da proibição do trânsito de caminhões entre Guaratuba e Matinhos.
Ramo de Pescado em Matinhos, Ricardo, frisou sobre a importância ao fomento do turismo de negócios.
Juíza da Comarca, Doutora Lucimara, sugeriu a implantação do Campus do Saber e reciclagem do lixo.
Presidente da Associação Comercial de Guaratuba, Ademir Mazzer, repassou documento com reivindicações locais ao Deputado Nelson Justus.
:: Voltar ::
:: Indique esta notícia para um amigo(a)
:: Envie seus comentários a respeito desta notícia
Veja todas as notícias
| Destaques | Geral | Esportes | Policial | Política | Turismo |
Copyright © 1998 - 2008 Bruc Sistemas para Internet Ltda. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bruc Internet
Patrocinadores